anr_natal
Novidades

Veja o que fazer (sabonete)


Modo de Fazer:
Os produtos devem ser sempre de boa qualidade para que o sabonete fique bonito e brilhante;

Nunca mude a ordem da colocação dos produtos e nem as medidas dos mesmos, para que não ocorram variações no produto final;

O prazo de validade do sabonete é o mesmo da embalagem do fabricante;

Sempre trabalhe com um pano limpo perto da forma. Ele servira para você enxugar o fundo da panela quando ela sair do banho Maria, evitando que pingue água no seu trabalho;

Use o fogo moderado, para que o processo de derretimento não ocorra muito depressa;

Não deixe a base ferver;

A natinha que agarra nas bordas da panela precisa ser raspada antes de voltar para o banho Maria;

A base que esta na panela, não deve ser derretida muitas vezes, pois o sabonete vai perdendo o brilho neste caso;

A panela onde a base será derretida deve ser de preferência, de esmalte;

Só ponha a base na forma, depois que o vapor sair todo da panela. Enquanto sair fumaça, você corre o risco de ter a essência evaporada;

Não mexer muito a base enquanto a mesma estiver em banho Maria;

Não derreta a base em panelas de vidro, pois as mesmas produzem vapor, levando o sabonete a transpirar depois de pronto;

Borrife álcool de cereais para acabar com a espuma que se forma na panela ou bolhas na forma;

O dióxido de titânio é um pigmento que serve para branquear a base. Se você o colocar direto na base, corre o risco de manchar todo o seu trabalho. O ideal é derreter o dióxido de titânio em um pouco de álcool de cereais;

O corante só pode ser à base de água. Nunca usar o corante a base de álcool para sabonetes (mancha a pele) ou solúvel em óleo. O corante ideal é o usado em alimentos, que não causa alergia na pele;

Evite o excesso de corante, pois o mesmo alem de manchar a pele, faz o sabonete ficar menos transparente;

Pode se fazer um sabonete com varias camadas de cores e essências diferentes. Neste caso, espere a primeira camada secar um pouco para por a segunda camada. Se a primeira camada estiver muito mole, ela pode-se misturar com a segunda. Se estiver muito dura, não “cola” na outra;

Qualquer tipo de forma pode ser usada, desde que seja maleável. (acetato, PVC, silicone, etc.);

Para se trabalhar com tubos de PVC, basta prender o fundo do tubo com um plástico ou papel filme e uma gominha;

Não faça a forma de PVC com mais de 10cm de altura, pois o sabonete ficara mais difícil para se soltar;

Podem ser feitas formas de embalagens plásticas, caixas de leite ou sucos, formas para bombons, etc. O importante é que todas as formas sejam maleáveis;

Não use produtos oleosos nas formas (vaselina, etc) achando que o sabonete vai soltar mais rápido. A exceção para se usar a vaselina liquida é em formas de acetato mais detalhadas, mesmo assim, use uma quantidade mínima;

Os sabonetes com bichinhos de borracha dentro podem também conter plaquinhas comemorativas, mensagens temáticas, flores de tecido, etc. O importante é que o objeto não machuque a pele;

Caso o sabonete tenha ervas, use as próprias para chás, que já são desidratadas e não são prejudiciais a saúde;

Os sabonetes de ervas são esfoliantes e ajudam a pele com suas propriedades. Normalmente não machucam a pele, porque amolecem com o calor da água;

Se as ervas não estiverem desidratadas, poderão estragar o sabonete. As mesmas mofam depois de algum tempo após o sabonete estar pronto;

O tempo de secagem do sabonete depende da profundidade da forma, do clima e do local onde o sabonete esta sendo feito;

O local de trabalho deve ser fixo, para que não ocorram irregularidades ou rugas nos sabonetes;

O sabonete depois de pronto pode ser pintado com tinta para tecido ou tinta plástica. Neste caso será somente para decoração;

Mantenha as formas lavadas e limpas. Se possível borrife álcool. Qualquer resíduo estraga o sabonete, alem de não ser nada higiênico;

Não use geladeira ou ventilador para acelerar a secagem do produto. Eles resfriam, mas não secam a base, levando o sabonete a transpirar depois de pronto;

As sobras não devem ser derretidas muitas vezes, pois o sabonete vais perdendo o brilho;

Podem ser colocados extratos glicolicos nos sabonetes pois não tem cheiro e fazem bem para a pele. ( Ex. algas – hidratante, aloe-vera – amaciante, aveia – pele seca, erva doce – pele oleosa, camomila – pele normal, etc.);

Procure colocar essências e cores que combinam. Por exemplo: erva cidreira – verde, flor de laranjeira – laranja, camomila – amarelo. Não deve ser colocado erva cidreira com corante vermelho, por exemplo;

Caso seu sabonete fique “suado”, algumas horas após estar pronto, pode ser porque a base ficou muito quente na panela ou porque foi derretida muitas vezes;

Depois de desenformado, o sabonete deve permanecer secando pelo menos de um dia para outro. Para dar o acabamento, passar um paninho (malha) umidecido no álcool de cereais esfregando as bordas e beiradas do sabonete. Depois, passar o paninho seco, para dar o brilho e o acabamento final;

Trabalhar com panos limpos de preferência com pano perfex® que contém bactericida (mais higiênico). Procure manter a máxima higiene possível na produção de sabonete, procurando de preferência utilizar um local adequado para esta finalidade, evite fazer isto na sua cozinha;

Se você embalar o sabonete logo depois dele ser retirado da forma, você corre o risco do mesmo secar depois de embalado e o plástico ficar feio e franzido;

Após a embalagem, se ficar uma bolha de ar no plástico, a mesma pode ser furada delicadamente com uma agulha.

fonte: Artecosméticos

 

 

Deixe seu comentário

comentarios

Teremos o maior prazer de ouvir seus pensamentos

      Deixe uma resposta

      2 × 3 =

      Crie sua conta ANR
      Trocar a senha