anr_natal
Novidades

Origami

  • O que é?
  • Características
  • Material
  • Como fazer
  •  

    Passo 1

     
    O que é?

    Origami é a arte japonesa de dobrar o papel. A origem da palavra advém do japonês ori (dobrar) kami (papel), que ao juntar as duas palavras a pronúncia fica “origami”. Geralmente parte-se de um pedaço de papel quadrado, cujas faces podem ser de cores diferentes, prosseguindo-se sem cortar o papel.

    No entanto, a cultura do Origami Japonês, que se desenvolve desde o Período Edo, não é tão restritiva acerca destas definições, por vezes cortando o papel durante a criação do modelo, ou começando com outras formas de papel que não a quadrada (rectangular, circular, etc.). Segundo a cultura japonêsa aquele que fizer mil origamis teria um pedido realizado.

    Apesar do Japão ser considerado o berço do origami, diz-se também que ele pode ter surgido na China, onde a história do papel é bem mais antiga.

    A origem exata do origami é desconhecida, mas acredita-se que tenha surgido como uma decorrência natural da invenção e divulgação do papel, e ainda segundo alguns pesquisadores está relacionada com um costume ou crença religiosa de épocas passadas.

    Foram os árabes, no entanto, os responsáveis pela divulgação dessa arte, quando trouxeram o segredo da fabricação do papel para o Norte da África. Quando os mouros invadiram a Espanha (por volta do ano 711), introduziram a ciência matemática (álgebra, astronomia e os números árabes) e o papel com sua técnica de dobrar. Os mouros foram expulsos em 1492, mas as artes e ciências desse povo já haviam sido incorporadas à cultura local e os espanhóis desenvolveram uma técnica de dobradura de papel que ficou conhecida como “papiroflexia”, uma arte popular até hoje na Espanha e na Argentina.

    Em 1797 surgiu a primeira instrução escrita de um origami e em 1845 foi publicado o primeiro livro reunindo uma ampla coleção de figuras tradicionais do Japão.

    O origami moderno é creditado ao mestre japonês, Akira Yoshizawa, considerado uma divindade no Japão. Nascido em 1911 e criador de dezenas de milhares de modelos. Na década de 30, junto com norte-americano Sam Randlett, Yoshizawa desenvolveu um sistema de esquema que simplificou as instruções escritas para confecção de um origami. O sistema foi adotado mundialmente e abriu caminho para a disseminação do origami.

     
     

     

    Passo 2

     
    Características:

    No origami se aprende a respeitar uma folha de papel. Explica-se esta atitude através da mentalidade oriental, que não tolera o desperdício. Inclusive um dos maiores ditados populares no Japão é “não se pode desperdiçar nem uma folha de papel”.

    Transformar uma simples folha de papel numa flor, balão, ave ou qualquer outro objeto de forma tridimensional, é um momento mágico do origami. Mas além da beleza do trabalho, que gratifica quem faz e quem vê, o origami traz em sua essência uma grande filosofia de vida.

    Assim o origami é considerado um importante instrumento educativo e terapêutico. Seu uso trabalha com a parte física e o lado emocional, onde estudos comprovam que ao trabalhar com as duas mãos, é exercitada toda à parte do cérebro. Exercitando ainda a coordenação motora, atenção, visualização espacial e a criatividade.

     
     

     

    Passo 3

     
    Material:

    Para fazer um origami o material é simples: Papel para Origami. No Brasil já temos muitas papelarias que vendem os papéis japoneses que são coloridos em ambas às faces para dar um melhor acabamento. Existem muitos outros tipos de papéis apropriados para origami.Para as dobraduras chamadas “origami arte”, costuma ser usado papel especial, como por exemplo ingres, canson, papel fibra, entre outros.

    Entretanto, quase todos os tipos de papel podem ser dobrados com sucesso. Exemplos: papel sulfite; inclusive aquelas coloridas, papel de presente (de boa qualidade), papel de computador, papel reciclado, papel laminado, papel espelho, etc.

     
     

     

    Passo 4

     
    Como fazer:

    No começo o que vale é adquirir experiência, assim, antes de investir em papel, tente algumas dobraduras simples nos papéis que você já tem. Observe apenas se o material é resistente para não rasgar ou curvar-se ao ser dobrado, e macio o suficiente para que possa ser vincado ou marcado. O que realmente importa é que tenha o tamanho correto.

    Comprar o papel e escolher os desenhos e as cores que combinam com os modelos que iremos fazer, por si só já é um prazer e sua seleção é mais uma parte da arte do origami que depois de alguma experiência descobrimos ser tão gostosa quanto fazer as figuras.

    Fonte:

    IEJ

    Terra

    Wikipédia

    Copyright MVA Comunicação. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
    em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da MVA Comunicação.
     
     

     

    Deixe seu comentário

    comentarios

    Tags:

    Teremos o maior prazer de ouvir seus pensamentos

        Deixe uma resposta

        cinco × 3 =

        Crie sua conta ANR
        Trocar a senha