anr_natal
Novidades

Lagos: XXVI Arte Doce supera expectativas (Portugal)

LAGOS – “Artes e Ofícios regionais” foi o tema e grande destaque da XXVI Feira Concurso ARTE DOCE / 2013, evento que decorreu no último fim de semana de julho, no Complexo Desportivo Municipal de Lagos, e que superou todas as expectativas!

A cerimónia de inauguração e abertura da Feira decorreu no dia 26 e integrou uma homenagem local e simbólica à artesã lacobrigense Maria Cristina Candeias, vencedora do 1º Prémio na modalidade de “Artesanato Contemporâneo”, no âmbito do Prémio Nacional de Artesanato 2013, e um segundo momento onde foi prestada homenagem aos autarcas lacobrigenses, no ciclo autárquico 2002 a 2013, conforme deliberação camarária de 17 de julho de 2013.

A cerimónia abriu com as boas vindas a todas as entidades convidadas e ao público presente, aos expositores que integraram a feira (artesãos, empresas, entidades), aos patrocinadores da iniciativa, aos artistas que participaram nas duplas criativas e, muito especialmente, às doceiras que continuam a preservar e a promover esta arte ancestral que tanta tradição e expressão tem no concelho de Lagos.

De referir que a participação na feira voltou a registar níveis expressivos, verificando-se a presença de mais de 3 dezenas de bancas ocupadas com doçaria, outras tantas com artesanato e, à semelhança de anos anteriores, várias bancas de entidades locais (IPSS e associações), perfazendo um total de 73 participações no interior do Pavilhão.

Na cerimónia estiveram presentes, para além dos membros do executivo municipal, o Presidente da Entidade Regional do Turismo do Algarve (ERTA), Desidério Silva, a Diretora do Centro de Emprego e Formação Profissional do Barlavento, Madalena Feu (em representação do Delegado Regional do Algarve do Instituto do Emprego e Formação Profissional, Carlos Baía), a Diretora Regional da Cultura, Dália Paulo e o Presidente da Assembleia Municipal de Lagos, Paulo Morgado.

A abertura da feira contou igualmente com a presença dos Presidentes de Junta e de Assembleia de Freguesia e demais autarcas, deputados municipais, entidades patrocinadoras, representantes das associações locais e artesãos, empresários locais e outras entidades convidadas.

Depois de homenageada a artesã lacobrigense pelo prémio nacional alcançado com a sua toalha de mesa em palma, exposta na feira, o momento seguinte coube às entidades regionais (do Turismo e da Cultura) que se associaram com a sua presença a este evento, não só por terem sido membros do júri do referido prémio nacional de artesanato ao nível do Algarve, mas também pelo apoio que tais entidades sempre deram à ARTE DOCE.

Neste âmbito, tanto Desidério Silva como Dália Paulo reforçaram a ideia de que “o turismo do Algarve não se circunscreve apenas ao “sol & praia”, tem muito mais para oferecer a todos os que nos visitam”. De acordo com o presidente da ERTA, “para que possamos competir com outros destinos turísticos é preciso que continuemos a apostar na diferenciação, que passa por apostar noutros produtos complementares, nomeadamente o nosso património, cultura e tradições”. Ideia reforçada pela responsável da Direção Regional de Cultura do Algarve, Dália Paulo, que aproveitou a ocasião para lançar um desafio à autarquia de Lagos: que a doçaria tradicional de Lagos, nomeadamente o D. Rodrigo, seja inscrito no inventário do Património Cultural e Material, oferecendo para isso a ajuda da entidade que dirige.

Depois foi a vez do Presidente da Câmara Municipal de Lagos, Júlio Barroso tomar a palavra. Depois de saudar todos os presentes, começou por lembrar o valor simbólico desta Feira Concurso: “o trabalho de muita gente, a tradição que é cultura – fator de diferenciação e de afirmação – e um elemento dinamizador da atratividade turística”. Para o autarca, “em tempos de carência de recursos é necessário sermos mais criativos e ousar não deixar cair as nossas bandeiras”.

“Quem está atento e sabe de todos os sinais que vamos recebendo a propósito do nosso concelho (como por exemplo, galardões Quality Coast, Bandeira Azul, distinções várias nos principais portais turísticos do mundo) percebe que todos estes sinais de reconhecimento são merecidos”. Ainda que, como referiu Júlio Barroso “se nos encham de orgulho, também nos responsabilizam ainda mais na manutenção e melhoria contínua do nosso bocado de paraíso que a natureza e a história nos ofereceram”.

E é neste contexto que a Feira Concurso Arte Doce assume particular relevo, “para que possamos mostrar ao mundo a qualidade das nossas tradições e as excelentes qualidades artísticas das nossa doceiras e artesãos”.

A este propósito, o presidente aproveitou para agradecer publicamente a todos os autarcas das freguesias que viabilizaram a assinatura do protocolo com a Câmara Municipal, o que permitiu a realização da Feira, do Festival dos Descobrimentos, a continuação do projeto infantojuvenil “Viver o verão” (que envolve meio milhar de crianças do concelho), bem como o reforço do apoio social às famílias mais desfavorecidas do concelho.

Júlio Barroso aproveitou então a ocasião para lançar uma pergunta: “não acham todos que este só por si seria motivo suficiente para homenagear os autarcas do nosso concelho?”.
Na verdade, referiu o Presidente, “olhando para o nosso território, na cidade, nas vilas e nas nossa aldeias tanta coisa mudou para melhor nestes últimos 12 anos…Neste tempo em que se aproxima a saída de cena da quase totalidade destes autarcas foi com muito gosto e sentida emoção e agradecimento pessoal e reconhecimento municipal que propus à Câmara um Voto de Louvor a todos os membros das equipas autárquicas de Lagos. Emocionado, Júlio Barroso terminou a sua intervenção afirmando que “acho que cumprimos todos bem o nosso dever: Lagos tem mais atributos, é mais atrativo, está mais moderno e competitivo, tem mais equipamentos, mais apoios ao desporto, à cultura e á ação social. Em suma, o nosso Município está mais apetrechado para conquistar o futuro”.

Em hora de despedidas deixo a todos os que se nos seguirem nesta bem difícil tarefa de governança das nossas autarquias (municipal e freguesias) os votos dos maiores sucessos e felicidades para o bem de todos nós e do país”.

Depois da sua intervenção, decorreu a homenagem aos cidadãos que integram ou integraram os órgãos autárquicos municipais e as freguesias, com a atribuição de medalhas de “bons serviços municipais” e diplomas respeitantes ao Voto de Louvor e Reconhecimento, aprovado na RC de dia 17 de julho.

Foram assim chamados ao palco todos os autarcas homenageados (pela ordem do Voto de Louvor): Freguesia de Barão de S. João; Freguesia de Bensafrim; Freguesia de Luz; Freguesia de Odiáxere; Freguesia de Santa Maria; Freguesia de São Sebastião; Presidente da Assembleia Municipal e, finalmente os membros do executivo municipal.

Concluída a Homenagem aos cidadãos propostos pelo Presidente, o Vice-Presidente da Câmara, António Marreiros, em representação da Autarquia, procedeu à entrega de idêntica medalha e diploma ao Presidente da Câmara, Júlio Barroso, uma vez que, na reunião de Câmara de 17 de julho, retribuindo o voto de louvor apresentado pelo Presidente, foi também aprovado pela Vereação um voto dirigido a Júlio Barroso pelos bons serviços prestados ao Município enquanto Presidente da Câmara Municipal de Lagos, reconhecendo e homenageando o seu exemplar desempenho das funções autárquicas, em prol das populações, servindo o Município de forma dedicada e profícua, participando ativamente no exercício da democracia local, assim contribuindo para o desenvolvimento e progresso do nosso concelho, no ciclo autárquico de 2002 a 2013.

Na altura da entrega, António Marreiros, visivelmente emocionado, agradeceu publicamente a Júlio Barroso os 12 anos “de muito trabalho, muita dedicação e empenho na condução do futuro do Município”, lembrando que foi desde sempre “uma pessoa sempre disponível para todos”.

A terminar, o Presidente da Assembleia Municipal de Lagos, Paulo Morgado, também deixou umas breves palavras, apenas para reforçar a ideia de que “esta cerimónia representa um elogio à política local”, defendendo que “a verdade e a essência da política está na política local, que serve para resolver os problemas reais do dia a dia das populações”.

Deixando a certeza de que gosta “de trabalhar para o bem comum”, e recordando a propósito que está um funções autárquicas há já 20 anos, Paulo Morgado lembrou, a terminar a sua intervenção, que na Assembleia Municipal, onde está há 16, “temos o encontro de todas as cores políticas e sempre conseguimos chegar a bom porto! Por isso a cidade está mais viva, mais dinâmica e cada vez mais competitiva. Um concelho cada vez melhor!

Antes da visita ao certame, foi dirigido um agradecimento especial a todas as entidades patrocinadoras que ajudaram a tornar possível este evento, designadamente as Juntas de Freguesia do concelho, a LAGOS-EM-FORMA, E.E.M., o Turismo do Algarve, o Instituto de Emprego e Formação Profissional, os restaurantes patrocinadores dos prémios (Cantinho Algarvio, D. Sebastião, Piri-Piri e Reis) e a todos os participantes do mesmo.

Recorde-se que a doçaria tradicional algarvia teve lugar de destaque neste certame, que contou igualmente com a presença de artesãos empenhados em manter a sua tradição. A animação musical e teatral foi outro dos atrativos que durante estes três dias apresentou um programa diversificado composto pelo talento local das associações culturais do concelho e por artistas de reconhecido mérito cultural, como é o caso de Pedro Barroso.

A título extra competição foram igualmente apresentados trabalhos executados por duas duplas criativas, compostas por um artista plástico e uma doceira, registando-se nesta edição, a participação de: Ana Rijo (artista) com Andreia Gomes (doceira) e Henrique Pereira (artista) com Maria da Piedade Pacheco Inácio Cavaqueiro (doceira).

PREMIADOS ARTE DOCE 2013

CONCURSO Arte Doce
Grande Prémio*: Maria Eugénia Militão
(*melhor conjunto de trabalhos apresentados em ambas as categorias: tema livre e tema obrigatório)

Tema Livre
1º lugar: Bolodoce
2º lugar: Maria Eugénia Militão
3º lugar: Lucília Batista

Tema Obrigatório
1º lugar: Lucília Batista
2º lugar: Gracinda Batista
3º lugar: Luísa Mariano

CONCURSO Qualidade na Tradição
Melhor Morgado: Maria da Conceição das Eiras
Melhor Doce Fino: Lucília Batista
Melhor D. Rodrigo: Isabel Gonçalves
Melhor Doce de Figo: Portradição, Lda.

PRÉMIO “Escolha do Público”
Tema Obrigatório: Nélia Figueiras e Glória Furtado
Tema Livre: Nélia Figueiras e Glória Furtado

 

Deixe seu comentário

comentarios

Teremos o maior prazer de ouvir seus pensamentos

      Deixe uma resposta

      1 × 4 =

      Crie sua conta ANR
      Trocar a senha